Após quase 30 anos, Fela Kuti tem biografia em português

Salve Povo do BEN!

Numa relax, numa tranquila, numa boa?!?!?!


Release por George Cardoso:
O diálogo franco e verdadeiro com um homem transgressor que viveu uma vida conturbada e heróica entre o sonho de uma África livre e a dura realidade em defesa dos despossuídos; panafricanista convicto e gênio criador do afrobeat, ritmo que o imortalizou como um dos maiores músicos do século XX. Histórias e fatos marcantes estão em FELA. Esta vida puta, biografia autorizada do músico e ativista nigeriano Fela Kuti, escrita pelo escritor e etnólogo cubano-jamaicano Carlos Moore e com edição em língua portuguesa pela editora Nandyala, que será lançada hoje dia 14 de junho, no Centro Cultural UFMG, a partir das 19 horas.

Durante o lançamento haverá sessão de autógrafos com o autor, projeções audiovisuais – incluindo o documentário Music is the weapon (2003), de Stéphane Tchal-Gadgieff e Jean Jacques Flori – e mais apresentação do coral Agbára – Vozes d’África e baile de afrobeat com os dj’s Ibrabamba e D’Aluandê, do projeto AFRICANDO, no pátio do centro cultural. O lançamento é uma realização da Nandyala Editora e Centro Cultural UFMG, com apoios do Instituto de Arte e Cultura Yorùbá e Centro Cultural Casa África.

Fela: vida e obra
Quase 30 anos após a primeira edição lançada na Europa – lançado originalmente em 1982, na França com o título Fela, Fela: cette putain de vie e na Inglaterra, Fela, Fela: this bitch of a life – a edição portuguesa foi traduzida por Bruno Madeira e possui a capa original, com ilustração do artista plástico nigeriano Heriberto Cogollo, que traz um “uma combinação de Fela e Mohhamed Ali”, como considera o autor.

O livro é um título que a editora Nandyala, especializada na produção de obras do universo das africanidades, lança com ousadia para suprimir a carência dos públicos dos países de língua portuguesa desta biografia, que é a primeira lançada de um artista africano. A obra envolve uma polêmica hollywoodiana: a Broadway (EUA) está com o musical Fela!, produzido pelos astros Jay Z e Will Smith, baseado no livro de Moore, sem a autorização do autor.

Pelas 344 páginas, o leitor encontrará um retrato fiel de Fela Kuti, que autenticou a obra ainda em vida. Nela, o resultado de mais de 15 horas de entrevistas feitas pelo autor (e amigo pessoal do biografado) com Fela Kuti e pessoas que viviam ao redor dele, que traz depoimentos em primeira pessoa do músico, além de entrevistas com suas 27 mulheres que descrevem a personalidade, legado e situações vividas por um dos maiores ícones da cultura africana que um dia tentou ser o “Black president”, tornando-se uma das maiores oposições ao regime totalitário nigeriano e as elites, além de ter sido uma das maiores vozes contra a repressão e estado de miserabilidade vividas pelos povos africanos.

Como músico, Fela foi anti-industrialista, não se conformando com padrões impostos pela indústria fonográfica e nem pelo sistema político, o que refletia em seus temas de longa duração com letras predominantemente políticas, fazendo da arte sua principal arma como reformador social para uma nova realidade africana. Ao todo, ele lançou 77 álbuns. Todo vigor, inconformismo, genialidade e talento de Fela Kuti resultaram no afrobeat, nova linguagem musical criada por ele a partir de ritmos da tradição iorubana com fusões entre original funk e jazz a partir dos anos 1970, legado que até hoje influencia músicos por todo o mundo.

No mais... aquele abrAÇO e #espalheapalavra

Yuga

1 comentários:

14 de junho de 2011 15:46 .geo disse...

valeu, Mr. Yuga! grande abraço!

Postar um comentário

 
 
BlogBlogs.Com.Br